É chegada a hora de se aferir melhor a realidade dos fatos, para que a verdade prevaleça, no interesse da Humanidade.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Aliens do Bem e do Mal

Os Marcianos e os Crop Circles

A FEB publica o livro "Urânia" de Flammarion. Será que iria publicá-lo, sabendo que se trata somente de  ficção científica? Se não estivesse em concordância com os ensinos dos Espíritos Benfeitores? Publica também o livro "Novas Mensagens" do espírito Humberto de Campos. De onde vem a certeza de não  estar cometendo um grande erro ao editar livros, que vão diretamente contra o que afirma a ciência  acadêmica?

Este trecho do livro"Urânia"( 1889 ), de Camille Flammarion, tem alguma coisa a ver com os Círculos Ingleses (Crop Circles )?

"– Seria mister um fato material, brutal, para instruir os humanos e convencê-los. Se, por exemplo,  pudéssemos entrar algum dia em comunicação com a terra vizinha em que habitas, não em comunicação  psíquica com um ser isolado, qual o faço neste momento, mas com o próprio planeta, por centenas e  milhares de testemunhos, seria isso um gigantesco vôo para o progresso.

– Poderiam consegui-lo desde já, se o quisessem; pois, pelo que nos toca, em Marte, estamos  inteiramente preparados para isso, e o temos mesmo tentado já por muitas vezes. Os da Terra, porém,  jamais nos responderam! Refletores solares, desenhando em vossas vastas planícies figuras geométricas,  provavam que existimos. Poderiam responder-nos com figuras semelhantes, traçadas em suas planícies, ou  durante o dia, ao sol, ou durante a noite, com a luz elétrica. Vós outros, porém, nem nisso mesmo  pensais e, se alguém propusesse tentá-lo, os juízes declará-lo-iam interdito, pois só essa idéia está  inacessivelmente acima do consenso universal dos cidadãos do teu planeta. Em que se ocupam as suas  assembléias científicas? Em conservar o passado. Em que se ocupam as suas assembléias políticas? Em  aumentar os encargos públicos. No reino dos cegos os zarolhos são reis."

“Mas não se deve perder totalmente a esperança. O progresso os arrebata a pesar seu. Um dia saberão que  são cidadãos do céu. Viverão então na luz, no saber, no verdadeiro mundo do Espírito.”

"Poderiam responder-nos com figuras semelhantes, traçadas em suas planícies ..."
Seriam, as figuras de Nazca no Peru, uma tentativa de comunicação com os marcianos?

entre 400 e 650 d.C, Nazca- Peru

                                                 dias atuais, resposta campo de plantação- Inglaterra

Aparecem da noite pro dia sem deixar vestígios de quem os possa ter feito e de como os fizeram.

O mundo bonito dos agroglifos nas plantações >>

 



"– Quais são os países de Marte mais povoados?
– Somente as regiões polares (onde da Terra se avistam as neves e os gelos derretendo-se em cada  primavera) são as inabitadas; a população das regiões temperadas é muito densa; mas são, ainda assim,  as terras equatoriais as mais povoadas (a população é tão densa ali quanto a da China) e,  principalmente, às margens dos mares, apesar das enchentes."

Este trecho do livro "Urânia" tem alguma coisa a ver com o vídeo, que mostramos em seguida, onde é  descoberta uma gigantesca cidade marciana na foto, publicada pela ESA - Agência Espacial Européia?

____________________________________________________________________

Chico Xavier e os Extraterrestres

O artigo seguinte foi retirado do website "Cura e Ascensão". O texto, na íntegra, poderá ser encontrado neste  endereço:
http://www.curaeascensao.com.br/mensagens_arquivos/mensagens/mensagens785.html

"Por Weimar Muniz de Oliveira

No último dia 3 deste mês, abrindo o meu computador, no Outlook, surpreendi um interessante texto de  meu grande amigo e companheiro de ideal, Geraldo Lemos Neto, de Belo Horizonte, presidente-fundador da  “Casa de Chico Xavier”, de Pedro Leopoldo, em que ele entrevista Chico Xavier sobre discos voadores,  conhecidos na impressa por OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados).

O fato me trouxe à memória uma narrativa que Chico nos fez, em Uberaba, há 20 anos, mais ou menos,  estando presentes à mesa do médium, em sua casa, Cleuza, duas outras pessoas e eu, quando ele, Chico,  começou a falar sobre o disco voador que uma vez por ano descia sobre um platô bem elevado de Pedro  Leopoldo.

Assim que ele começou a discorrer, imbui-me de coragem e perguntei:

- Chico, eu posso anotar?

Eu nunca pude me esquecer de suas palavras, textuais, sem faltar uma letra sequer, quando ele  respondeu:

- Você tem direito, meu filho!

Não perdi tempo e anotei o que pude. Lembro-me de que, entre outras coisas, ele informou que a única  pessoa que teve acesso ao interior da nave foi seu sobrinho, de que não anotei o nome. Informou também  que a única pessoa que contactava com o comandante da nave era uma humilde costureira, declinando seu  nome. Tempos depois, tentei localizá-la, na cidade de Uberlândia/MG, para onde ela se mudou, mas não  consegui. Tenho o nome dessa costureira nos meus guardados. Contou também que o comandante sempre ia à  residência da costureira para buscar água de sua cisterna e que ficou muito impressionado com nossa  cana de açúcar, ao ponto de pedir à costureira uma amostra, levando-a consigo para a nave.

Chico informou, ainda, que nem todos os discos voadores que visitam nosso planeta são do bem. Que  devemos ter muito cuidado.

Com a síntese da história que ouvi, pessoalmente, de Chico Xavier, peço permissão para transcrever, em  seguida, a entrevista que o mesmo concedeu ao Geraldinho, que vem revigorar o relato que me foi  possível anotar.

"Chico Xavier e os OVNIs, extraterrestres, ..."

"Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não  aceitais o nosso testemunho!
Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis se vos falar das celestiais?
Jesus a Nicodemos (João, 3: 11-12)"

"Por Geraldo Lemos Neto

Há muito que tencionava relatar este caso de nossas conversas com o Chico, e que não vi ninguém mais  registrar até agora. Pois bem, aproveito a oportunidade de seu aniversário em 2 de abril para o  registro em minha página no Facebook.

Em nossas conversas nas madrugadas em sua casa de Uberaba, muitas vezes eu perguntava ao Chico sobre o  Universo, as galáxias e suas nebulosas, as estrelas com os planetas que se movimentam em seu derredor.  Ele me falava com muita vivacidade sobre o assunto, inclusive sobre a existência de humanidades muito  mais avançadas que a nossa, espalhadas pelo sem fim dos Multiversos.

Chico Xavier inclusive nos contou que já havia estado com visitantes de outros orbes, e ao expressar a  ele a minha vontade de também um dia vir a conhecê-los ele foi enfático:

"Você deve ter muito cuidado Geraldinho, porque, embora a maioria das civilizações que já desvendou os  segredos das viagens interplanetárias ser de grande evolução espiritual e votadas ao bem e à  fraternidade geral, há também aqueles outros que somente se desenvolveram no campo da técnica,  enregelando sentimentos mais nobres no coração. Representantes dessa outra turma também têm nos  visitado, mas com objetivos escusos... Para eles nós somos tão atrasados que eles não prestam nenhuma  atenção às nossas necessidades e sentimentos. São eles que raptam pessoas e animais para experiências  horrorosas em suas naves. Quanto a essa turma nós devemos ter muito cuidado."

"Uma vez eu estava indo de Uberaba a Franca e Ribeirão Preto para visitar a irmã de Vivaldo, Eliana,  que havia passado por uma cirurgia no coração nesta última cidade. Dr. Elias Barbosa foi dirigindo o  automóvel na companhia de Vivaldo e eu, que fiquei no banco de trás. Pois bem: íamos lá pelas 3 horas  da manhã, na madrugada, para evitar o trânsito, e a meio caminho uma luz meio baça, na cor alaranjada,  envolveu o automóvel e passou a segui-lo. Dr. Elias achou por bem encostar o carro e esperamos os três  para ver o que ia acontecer. Intuitivamente, comecei a orar, pedindo aos amigos que me acompanhassem na  prece. O espírito de Emmanuel se fez presente e nos solicitou redobrada vigilância. A nave apareceu  então no pasto ao lado iluminando toda a natureza em torno com a sua luz alaranjada e baça. Ela pairou  no ar sem tocar o solo e do meio dela saiu uma luz mais clara ainda, de onde desceu uma entidade  alienígena. Ela tinha uma aparência humanize, mas muito mais alta, com cerca de 3 metros de altura,  quase esquelética."

"Senti um medo instintivo e roguei ao Senhor que nos afastasse daquele cálice de amarguras, que  pressentia com o auxílio de Emmanuel. Subitamente, a entidade parou e desistiu de nós, retornando para  a sua nave. Depois o veículo interplanetário elevou-se do solo e eu vi perfeitamente uma vaca sendo  levada até o seu interior como se levitasse até lá. Em seguida, a nave desapareceu de nossas vistas com  velocidade espantosa. O espírito de Emmanuel me revelou então que esses irmãos infelizmente não eram  vinculados ao bem e ao amor, eram sociedades que pilhavam planetas em busca de experiências genéticas  estranhas. De vez em quando, abduzem homens e animais para suas aventuras laboratoriais. Segundo  Emmanuel, somente não fazem mais porque Nosso Senhor Jesus estabeleceu normas e guardiões para proteger  a humanidade terrestre ainda tão ignorante quanto às realidades siderais, em sua infância planetária.  Então, meu filho, se você avistar alguma entidade com as características que eu lhe dei, 3 metros de  altura e corpo humanoide esquelético, corra, Geraldinho... Pernas pra que te quero!!!"

E riu-se o Chico com seu modo tão característico.

Não contive a pergunta: Mas eles são minoria não é, Chico? E como serão os alienígenas bonzinhos? Ao  que ele me respondeu:

"Ah, são magníficos! Os que eu conheci são criaturas de muito baixa estatura, de cerca de 1 metro  apenas. São grandes inteligências e por isso mesmo têm uma cabeça de tamanho avantajado em relação à  nossa, com grandes olhos amendoados e meigos, capazes de divisar todas as faixas de vida nos diversos  planos de matéria física e espiritual. Não possuem narizes, orelhas, e sua boca é apenas um pequeno  orifício. Seus sistemas fisiológicos são muito diferentes dos nossos e já não possuem intestinos. Toda  a sua alimentação é apenas líquida. São de uma bondade extraordinária e protegem a civilização terrena  assumindo um compromisso com Jesus de nos guiar para o bem. Um dia, Geraldinho, que não vai longe, eles  terão a permissão do Cristo para se apresentarem a nós à luz do dia, trazendo-nos avanços tecnológicos,  médicos e científicos nunca dantes imaginados."

Fiquei imaginando como o Universo deve ser vasto e o quanto o Chico sabia sobre ele e ficava calado!"

https://www.facebook.com/notes/geraldo-lemos-neto/chico-xavier-e-os-ovnis-extraterrestres-plut%C3%A3o- hitler-e-gandhi/300197843387230/

©2014 Solange Christtine Ventura
____________________________________________________________________

Por que os marcianos não aterrissam sua espaçonave em uma grande metrópole do nosso planeta e se mostram para nós? >>

Trecho do livro "Universo e Vida", do espírito Áureo, psicografado por Hernani T. Sant'Anna - FEB, 1978 >>

"Seria, porém, rematada ingenuidade supor que a Ciência humana terrestre chegará rapidamente à solução definitiva dos seus problemas substanciais, porque precisará realizar, antes disso e para isso, duas conquistas fundamentais: primeiro, terá de reconhecer, por seus próprios meios, suas averiguações, seus cálculos e suas induções, senão a certeza, pelo menos a probabilidade da existência do Espírito e das dimensões espirituais da Vida; e segundo, construir novas aparelhagens e sobretudo novos métodos de investigação para penetrar nesses novos domínios. Neste último caso, as dificuldades a vencer serão imensas, porque somente o Espírito pode ver, identificar e examinar o Espírito. Não se trata, portanto, tão somente, de aperfeiçoar maquinismos e instrumentos técnicos, mas sim CONSCIÊNCIAS, através do desenvolvimento racional de FACULDADES PSICOFÍSICAS capazes de serem utilizadas para a produção útil de fenômenos investigáveis. Enquanto, porém, não houver, na Terra, condições morais que justifiquem tão elevado tipo de cooperação aberta e indiscriminada, o Governo Espiritual do Planeta não facilitará condições nem circunstâncias que favoreçam o êxito maior de tentames dessa espécie, além dos limites da educação e do incentivo ao espírito perquiridor dos homens. É fácil de compreender que o intercâmbio livre e permanente com planos e forças superiores da vida não pode ser facultado a seres predadores, de baixo senso ético e ainda espiritualmente irresponsáveis. Por essa razão, a aceitação e a vivência dos princípios morais do Evangelho de Jesus são condições fundamentais a serem cumpridas, a fim de que as Inteligências Superiores outorguem ao Homem Terrestre o diploma de maioridade espiritual que lhe permitirá o ingresso efetivo no mundo de relações com a Comunidade Cósmica a que pertence."( Capítulo I - Novas Dimensões do Conhecimento; páginas 23/24 ).
____________________________________________________________________

Nas palavras de Chico Xavier, somente depois que passar esse período é que ...

"os nossos irmãos de outros planetas mais evoluídos terão a permissão expressa de Jesus para se nos  apresentarem abertamente, colaborando conosco e oferecendo-nos tecnologias novas, até então  inimagináveis ao nosso atual estágio de desenvolvimento científico;..."

Fonte: http://www.vinhadeluz.com.br//site/noticia.php?id=760
http://www.curaeascensao.com.br/mensagens_arquivos/mensagens/mensagens785.html
©2014 Solange Christtine Ventura


"... abduzem homens e animais para suas aventuras laboratoriais." >>

Mutilações de gado >>


Atenção: Observem, nesse vídeo acima, que não foi encontrada nenhuma marca nem pegada entorno do local,  onde o animal foi achado morto. Da mesma forma, não foi encontrada nenhuma pegada ou qualquer  vestígio no local dos misteriosos agroglifos, que surgiram da noite pro dia nas plantações.

Mutilações de ovelhas no México (1996) e no Brasil (2013) >>



                                   2013 no Ceará


Esses contatos aconteceram várias vezes em épocas diferentes.

Podemos ver isso neste trecho do livro ""Francisco de Assis" (1986), do Espírito Miramez, psicografia  de João Nunes Maia:

"O dono da casa, que por sua coragem e habilidade nas águas, atendia pelo apelido de Dragão do Mar,  narrou-lhes o acontecimento que provocara a sua cegueira:

- Encontrava-me pescando em alto mar no meu barco, que pelo tamanho e estrutura, oferecia segurança.  Naquela noite, minhas redes pareciam abençoadas, pois todas as vezes que as lançava às águas,  recolhia-as cheias de peixes, como nunca acontecera antes.
Lotado o barco em sua capacidade, e nada mais tendo a fazer, comecei a remar de regresso à casa,  orientando-me como de costume. Depois de muito remar, sem que chegasse à praia, desconfiei que o barco  tomava caminho diferente do que habitualmente percorria. Quis mudar a rota, mas este não mais me  obedeceu. Percebendo que o meu esforço era em vão, parei de remar, mas mesmo assim, o barco deslizava  sobre as águas, em direção ignorada.
Pescador experimentado, constatei que não era o vento, nem as correntes marinhas que mudavam o meu  rumo. Pensei estar sonhando, mas logo vi que estava acordado como nunca. Percebi que uma força estranha  conduzia o barco que, a partir dali, passou a ser envolvido por uma luz intensa, que emitia vibrações  tão fortes que cheguei a pensar que o barco ia partir.
Em dado momento, o barco parou de supetão e me senti envolvido por esta mesma luz.
Tive a sensação de ser conduzido através de um corredor, chegando a um pequeno salão, onde vi coisas  que nunca pensei existirem e me vi rodeado por homens de pequena estatura, que falavam uma língua  estranha.
Tomado de pânico e confiando na minha robustez ante a pequenez daqueles seres, tentei forçar a minha  fuga. A última coisa de que me lembro foi que levantei o braço para agir, e daí não sei mais o que  aconteceu.
Quando acordei, o sol estava a pino e ouvi o barulho dos meus companheiros que arrastavam o barco para  a praia. Logo constatei que estava cego. Trouxeram-me para casa, e estou, até hoje, com o quadro de  tudo que aconteceu, vivo em minha mente. De certa forma não me sinto triste, como é de se pensar,  porque mesmo cego vejo coisas lindas. Neste momento mesmo, posso dizer o que estou observando nesta  sala e, se for ilusão o que vejo, sinto com isso satisfação que me consola e me dá esperança. Antes de  vocês chegarem, vieram uns homens revestidos de luz, que me avisaram que eu iria receber visitantes e  que esses seriam amigos.
Assim, quando chegaram, eu já sabia quem eram e o que fazem. Muitas coisas não posso dizer, porque esse  mundo do qual tenho notícias me exige silêncio; noto que em derredor de todos circulam claridades e um,  dentre vós, me parece um Sol. Assustei-me ligeiramente quando o vi, por parecer-me a luz com a qual  meus olhos se apagaram.
O homem calou-se e de seus grandes olhos desciam lágrimas sem cessar. As crianças brincavam nos colos  dos frades, puxando-lhes às vezes, as barbas; o menor dormia nos braços de Francisco."

"O silêncio dominou o ambiente e alguns dos frades oraram com fervor. Francisco tomou a palavra como  verdadeiro Mestre da Paz. E disse com tranquilidade: - Meus filhos, devo dizer a todos que o nosso  irmão não ficou cego; ao contrário, agora ele vê mais do que antes poderia observar, porque está  enxergando as coisas da alma e do verdadeiro mundo, para onde deveremos ir ao findar das nossas vidas.  O que ele viu - fatos que raramente ocorrem - é muito lindo para ser contado e muito mais para ser  vivido. Deve e pode ser visitante das estrelas, que a ciência e as religiões ignoram e, se o assunto  for ventilado no meio delas, a forca e a fogueira serão o destino de quem o fizer.
Jesus não falou nas muitas moradas do Pai Celestial? Por que somente a Terra na qual pisamos poderá ter  a graça de servir de casa para os homens? Deus não é Deus das limitações, e não poderemos negar o que  não compreendemos, por nos faltar a intuição necessária, e a inteligência que nos assegure a Verdade. O  nosso irmão fala da coragem que possui, que admiramos, mas a ela se deve aliar a paciência e nunca deve  perder a esperança na bondade de Deus."

São Francisco de Assis nasceu em 1182 e morreu em 1226, aos 44 anos de idade.

Agora, vejam, no vídeo, mostrado em seguida, o que o entrevistado conta o que lhe ocorreu, quando foi  abduzido:
Entrevista com Travis Walton por Wilson Picler >>
   


Nenhum comentário:

Postar um comentário